As projeções que acontecem nos relacionamentos interpessoais

As projeções que acontecem nos relacionamentos interpessoais

No artigo anterior, falei da importância da consciência da própria sombra de cada parceiro amoroso no relacionamento. E dando continuidade a esse tema, é muito comum acontecer a projeção de nossos conteúdos inconscientes no parceiro. No livro “O homem e seus símbolos”, Jung traz conceitos psicológicos que acontecem na mulher e no homem: Animus e Anima, respectivamente.

A anima é o conjunto de tendências psicológicas femininas na personalidade do homem, como os humores, sentimentos instáveis, intuições e capacidade de amar. Ela é influenciada pela mãe do homem, e normalmente é inconsciente.

Já o animus é o conjunto de tendências psicológicas masculinas na personalidade da mulher, como o pragmatismo, racionalidade e forma de agir. Da mesma forma que a anima, é inconsciente, só que influenciada pelo pai da mulher.

Sanford em seu livro, “Os parceiros invisíveis” traz que a anima e animus apresentam aspectos positivos e negativos. E dependendo de quais aspectos as pessoas podem estar identificados no momento, elas podem se tornar altamente atraentes e desejáveis, ou também destruidores. E como disse inicialmente, tendemos a projetar nossa anima ou animus nas relações, atraindo ou repelindo o alvo emocionalmente.

O homem precisa entrar mais em contato com sua anima, tomar mais consciência de seus sentimentos e poder expressá-los no relacionamento. Fazendo isso ele está acolhendo seu menino interno. Caso contrário, ele é tomado pela anima e sua raiva vem a tona por uma expectativa não atendida. Além do mais, a mulher adora quando o homem expressa o que sente, mesmo que não seja algo bom como a raiva, pois ela percebe que ele se importa com o relacionamento. E se a gente for pensar em outras formas de relações, o homem ao se expressar, traz abertura para que todos se expressem, trabalhando em conjunto e harmonia. E a mulher também precisa se conectar com seu animus, trazendo mais objetividade e racionalidade para suas emoções. Mas o lado negativo, é quando a mulher traz julgamentos e generalizações para as relações, afastando o próximo de um diálogo construtivo.

Um relacionamento saudável requer maturidade, que vem com o tempo e com a consciência. Para isso o crescimento pessoal é imprescindível para este processo. Reconhecer sua sombra e suas projeções, identificar a mãe introjetada no homem e pai introjetado na mulher faz com que eu perceba a dinâmica de como vejo essas figuras parentais dentro de mim e de como projeto no relacionamento. E o psicólogo contribui para essa tomada de consciência, em busca de ser um ser humano melhor e ter relacionamentos mais saudáveis e harmoniosos.

 

Espero que tenham gostado! Fiquem ligados aqui no Psicursos que mensalmente postarei mais artigos! E caso queiram saber mais sobre mim, acesse meu site: www.sppsicologia.com.br

Paz para as relações, Patricia.